sábado, 31 de janeiro de 2009

O meu amigo Zé António não anda nada contente...

Um dia destes vi o meu amigo Zé António que anda todo chateado e esteve-me a fazer as queixas.

Aqui há uns tempos atrás herdou um monte que era do pai. É um monte bonito com uma courela junto a uma ribeira.

O monte havia sofrido obras de remodelação no tempo do pai que aproveitou um poço, feito no tempo do avô que também conheci, para canalizar a água, fazer casa de banho, uma cozinha como deve ser, criou um espaço para as máquinas de lavar e deixou torneiras para a rega dos canteiros.

Uma bela obra sem dúvida lembro-me perfeitamente disso porque não foi assim há tantos anos. É que não tinha água canalizada e estava farto de carregar cântaros de água do poço.

Desde logo o meu amigo Zé António recebeu uma bela herança. O monte tinha todas as condições e estava devidamente equipado. Era só habitar e viver lá sem preocupações de maior, tirando ter de pagar a dívida da obra que, vendo bem as coisas, até nem era assim tão grave como ele pensara a princípio.

Mas no verão passado as coisas complicaram-se.

Como nunca se preocupou muito com o poço e nem sequer reparou que a água ia baixando, de repente, ficou aflito. Já só tinha água de vez em quando.

A primeira reacção que teve foi que a tubagem estava rota, que era velha, que a herança tinha sido em entalão que o pai lhe tinha deixado e que em vida deveria ter resolvido o problema definitivamente.

E disso quis convencer a família que não se calava com a falta do precioso líquido.

Aflito como andava lá foi espreitar o poço. Pior ficou. Então o pai não lhe deveria ter afundado o poço para que a água agora não lhe faltasse ou então deveria ter mandado fazer um furo.

Mas o pai que tinha água mais que suficiente e que nunca teve tal problema, óbviamente, não fez nada disso.

É um problema muito chato o do meu amigo Zé António. Essa de culpar o pai é que eu nem quero entender. Já agora deveria culpar também o avô porque, não só mandou fazer um poço pouco fundo como comprou a courela junto a uma ribeira que deixou de ter água ainda no tempo do pai. Só corre um regato quando os aguaceiros são mais intensos.

O meu amigo Zé António está repeso de não se ter desfeito do monte e da courela e de não a ter vendido nem que fosse ao desbarato.

Sempre arranjaria uma casita que tivesse água da rede pública e estaria sossegado, porque assim água não lhe faltaria embora tivesse de a pagar.

Por outra lado não tinha a família à perna.

Lá lhe tive de dizer que estava um bocado enganado e que ainda estava melhor que eu. É que com estas chuvas ele tem o problema mais ou menos resolvido. Eu que tenho água da rede pública nem com as chuvas me tenho safado.

E lá o aconselhei que tinha de fazer obras porque não há soluções para sempre.

De vez em quando há medidas que têm de ser tomadas. Só tinha era de estar atento e prevenir as situações.

E já agora fazia bem em não vender. Porque, se vendesse, iria-se arrepender. É que dentro de poucos anos a água da rede pública ia-lhe custar os olhos da cara.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

E Coruche aqui ao lado...

Hoje apeteceu-me "surripiar" este dois posts ao "ENTRE LINHAS ENTRE GENTE" e divulgá-los aqui.

Juro que não estou a fazer comparações com coisa nenhuma.

O primeiro:

"O seu a seu dono"
Caro Pedro Barreirinhas

Não partilho da sua opinião, no que diz respeito ás acusações que tem vindo a fazer no seu blog. Quando afirma que o PS não cumpre o seu programa eleitoral.

Sejamos razoáveis, não é justo dizer que não fizeram nada neste mandato, porque bem vistas as coisas, até fizeram muito por Coruche e pela qualidade de vida dos coruchenses.

Passo a enumerar, alguns exemplos, do muito que foi feito no ano que passou:

- 2, 3 e 4 de Maio - Festa "Sabores do Toiro Bravo"
- 9, 10 e 11 de Maio - Festa "Sabores do Toiro Bravo"
- 4 de Maio - Festa "Corrida das Pontes"
- 29 de Maio a 3 de Junho - Festa da "Escola em Festa"
- 14 Junho a 9 de Agosto - Festa "Sons do Parque"
- 17, 18, 19 e 20 de Julho - Festa "Semana da Juventude"
- Julho - Corrida Toiros TVI - "Corrida da Mulher 2008" (subsidio da câmara 6.000 €)
- 14 a 18 de Agosto - Festas da Nossa Senhora do Castelo
- 5 , 6 e 7 de Setembro - Festa "Feira dos Stocks" ( actuação da banda Per7ume que custou á câmara 7.650.00€)
- Corrida de Toiros da Feira de S.Miguel (classificada "de interesse municipal" custou á câmara 11.000 €)
- 1 a 5 de Outubro - Festa "Feira do Livro"
- 3, 4 e 5 de Outubro - Festa "Jornadas de Gastronomia" (espectáculo com Mafalda Veiga que custou á câmara 17.000 €)

Como pode verificar as "realizações" e "investimentos" que descrevi são bem elucidativos, do esforço, empenho e dedicação desta câmara municipal que, o senhor injustamente acusa de não fazer obra.

Podia ainda enumerar as incontáveis "exposições" e outras "cerimónias" que ocorreram em 2008 e que tão longe levaram o nome de Coruche e elevaram a qualidade de vida da sua população, mas não o quero maçar mais.

Termino pedindo-lhe que modere as suas criticas e não seja mal agradecido pois tomara outros concelhos vizinhos terem a sorte de ter um executivo municipal tão dedicado e empreendedor como o nosso.

Saudações democráticas,

J.H.P

E o segundo:


"Nós fazemos Obra"
Caro Pedro,

Não podemos passar o tempo a criticar o slogan do município de Coruche "Nós fazemos Obra", envio-te aqui fotos elucidativas:

Rua Luís Camões no Couço

Rua Luís Camões no Couço
______________________________

Rua da Liberdade nos Foros Lagoiços
_



Rua da Liberdade nos Foros Lagoiços
______________________________

Pontão da Courelinha
_
Pontão da Courelinha
______________________________

Rua da EBI do Couço

Rua da EBI do Couço

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Hoje há Avante!

DESTAQUES:
Dos chips da Qimonda às loiças da Bordalo Pinheiro
Trabalhadores recusam pagar a crise do capital
Respeito pelos direitos do povo palestiniano
O massacre não pode ficar impune
Primeira candidata do PCP ao Parlamento Europeu
Ilda Figueiredo
Números da crise
Despedimentos em massa
Referendo na Bolívia
Povo aprova nova Constituição

ÍNDICE:
Editorial
A LUTA É O CAMINHO
Opinião
A campanha do PCP e a defesa dos direitos das mulheres
Actual
Multinacionais
O parto do monstro
Protectores
Crónica Internacional
Terror sionista
A Talhe de Foice
A avaliação
Em Foco
O massacre não pode ficar impune
PCP
Confiança na luta
Barreiro
Campanha arranca em Aveiro
Sobre a situação na Câmara de Sines
Combater a privatização
Comunistas solidários
Sonae falta à palavra
Obra-prima de Aquilino lançada em Viseu
Breves
Trabalhadores
Trabalhadores recusam pagar a crise do capital
Os dramas e a «poeira»
Outra vez os salários
Gestão ruinosa na SPdH
Governo entra mal
Luta na Refer
Mário Lino fora-da-Lei
10.º Congresso da Fesete
Vila Franca de Xira
Breves
Assembleia República
Agricultura de rastos
Inconstitucionalidades e governamentalização
Persistir nas malfeitorias
Obsessão e prepotência
Superar bloqueios
Breves
Nacional
Ilda Figueiredo candidata ao PE
Crescer e lutar por Abril!
CDU é alternativa para Lisboa
Protestos em todo o País
Negócio «escandaloso» em Odivelas
Governo arruína ensino superior
Investimentos no Seixal
MUSP exige mais investimentos
Breves
Europa
Despedimentos em massa
Greve geral em França
Crise económica antecipa eleições
Em defesa dos rodoviários
Saudação ao AKEL
Verdade e mentira
Internacional
Povo aprova nova Constituição
Palestinianos propõem trégua
«Sim» ganha força
Breves
Temas
A pesada herança do sionismo genocida (*)
Fim à barbárie!
O empobrecimento imposto pelo PS aos reformados
Fortalecer os sindicatos rejuvenescendo-os
Muros em São Rafael
Argumentos
Religiões
Construtores do Novo Reino
TVisto
Nas ruínas
Desporto
Do desporto elitista ao desporto popular
Aconteceu
Faleceu Stela Piteira Santos
Revolução cubana assinalada em Lisboa
Arsenal do Alfeite em exposição
Desemprego sobe
Berlengas como património
Resumo da Semana

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Começou o 9º Fórum Social Mundial

"A abertura do Fórum Social Mundial 2009 será celebrada hoje com uma grande caminhada que espera reunir cerca de 70 mil participantes, dos 92 mil que estão inscritos para os seis dias de atividades. A manifestação vai começar às 15 horas, com um ritual, na praça Pedro Teixeira, escadinha do Cais do Porto, quando os povos africanos, que receberam a última edição do evento, 'entregam' aos indígenas o Fórum. De lá, os manifestantes seguem pela avenida Nazaré até a praça do Operário, em São Brás, onde vão ocorrer apresentações culturais."

Assim começa a notícia que pode ler aqui.

O Fórum Social Mundial de 2009 realiza-se este ano em Belém, Brasil, onde "mais de 100 mil pessoas; organizações, nacionalidades e causas de todo o mundo reafirmam nas ruas de Belém a força da vida enquanto Davos chora a agonia dos bancos".

A Agência Carta Maior, num Especial, irá fazer a cobertura completa do FSM, pelo que aconselho a sua consulta.

Deixo-vos hoje com este texto, por acaso sobre a cobertura da imprensa, de Emir Sader para aguçar o apetite dos interessados por estas coisas.

Por que a mídia privada não consegue ver o FSM?

Mais uma vez a mídia privada não consegue ver o FSM. Os leitores que dependerem dela ficarão sem saber o que acontece aqui em Belém. Por que? O que impede uma boa cobertura, se a riqueza de idéias, a diversidade de presenças, a força dos intercâmbios – como não se encontra em lugar algum do globo – estão todos aqui?

Há jornalistas, algum espaço é dedicado pela imprensa ao evento, mas o fundamental passa despercebido.

O fundamental não tem preço – diz um dos lemas melhores do FSM. Enquanto o neoliberalismo e o seu reino do mercado tentam fazer com que tudo tenha preço, tudo se venda, tudo se compre, ao estilo shoping-center, o FSM se opôs desde o seu começo a isso, opondo os direitos de todos ao privilégio de quem tem poder de compra, incrementando sempre mais as desigualdades.

Um jornalista da FSP (Força Serra Presidente) se orgulha de ter ido a todos os Foros de Davos e, consequentemente, a nenhum Forum Social Mundial. A espetacular marcha de abertura do FSM retratada com belíssimas fotos por Carta Maior, foi inviabilizada pela mídia mercantil. A cobertura se faz com a ótica com que essa imprensa se comporta, com os óculos escuros que a impedem de ver a realidade. O FSM, como tudo, é objeto das fofocas sobre eventuais desgastes do governo Lula – a obsessão dessa mídia.

Não cobrem o dia do Forum PanAmazônico, não deram uma linha sobre o Forum da Mídia Alternativa, não ouvem os palestinos, nem os africanos ou os mexicanos. Nada lhes interessa. No máximo aguardam para ver se Brad Pitt e Angelina Jolie vão vir.

Seu estilo e sua ótica está feita para Davos, para executivos, ex-ministros de economia. Lamenta a imprensa que a América Latina, a África e a China estejam tão pouco representados em Davos. Mas o que teriam a fazer por lá? Não se perguntam, nem querem saber. Seus jornalistas não são orientados senão para seguir os passos de Lula e seus ministros.

Temas como os diagnósticos da crise e as alternativas, a guerra e as alternativas de paz, as propostas de desenvolvimento sustentável – fundamentais no FSM – estão fora da pauta. Nem falar da crise da própria mídia tradicional e das propostas de construção de mídias públicas e democráticas.

A mídia mercantil é um caso perdido para a compreensão do mundo contemporâneo. Não por acaso a crise atual a afeta diretamente. Não tardará para que comecem as quebras de empresa de jornalismo por aqui também. E eles serão vitimas da sua própria cegueira, aquela que lhes impede de ver os projetos do futuro da humanidade, que passeiam pelas veredas de Belém.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Boas notícias de El Salvador

18 DE JANEIRO - VOTAÇÃO HISTÓRICA

É A PRIMEIRA FORÇA POLÍTICA EM EL SALVADOR

Clique aqui para baixar o programa de Governo da FMLN (Formato PDF)


E em 15 de Março, Maurício Funes para Presidente. Já faltou mais.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Resultados da última sondagem...

Realizaram-se ontem eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Alfena, Município de Valongo, Distrito do Porto, o que representa uma verdadeira sondagem, apesar de algumas nuances criadas pela lista X que concorreu em 2005.

Eis a comparação dos resultados:

Assembleia de Freguesia de Alfena - Eleições intercalares - 21-01-2009

Descrição

2005

%

2009

%

Diferença

%

Inscritos

11049


12105


+1056

9,56%

Votantes

7229

65,43%

5517

45,58%

-1712

-19,85%

Abstenções

3820

34,57%

6588

54,42%

+2768

+19,85%

Brancos

131

1,81%

95

1,72%

-36

-0,09%

Nulos

145

2,01%

75

1,36%

-70

-0,65%

X (indep.)

3119

43,15%

4546

82,40%

+1427

+39,25%

PPD/PSD

2318

32,07%



-2318

-32,07%

PS

1175

16,25%

542

9,82%

-633

-6,43%

PCP-PEV

189

2,61%

146

2,65%

-43

+0,04%

BE

152

2,10%

113

2,05%

-39

-0,05%


Questões a ter em atenção:
Em termos absolutos:
a) O número de inscritos aumentou 9,56% (1056 eleitores).
b) Votaram menos 19,85% (1712 eleitores).
c) A lista X (independentes que desta vez teve o apoio do PSD) obteve menos 891 votos (ou seja menos 16,39% que a soma de votos das duas forças de 2005).
d) O PS obtém menos 633 votos (ou seja menos 53,87%).
e) O PCP-PEV (CDU) obtém menos 43 votos (ou seja menos 22,75%).
f) O BE obtém menos 39 votos (ou seja menos 25,66%).
Já em termos relativos:
a) A lista X (independentes com o apoio do PSD) sobe de 75,22% para 82,40% (considerando a soma das duas forças de 2005).
b) O PS desce de 16,25% para 9,82%.
c) O PCP-PEV (CDU) sobe de 2,61% para 2,65%.
d) O BE desce de 2,10% para 2,05%.

Resumindo:
Mantendo a tradição dos últimos anos o PS perde mais de metade da sua votação de 2005.
A CDU, o BE e o PSD (aparentemente) embora perdendo votos mantêm os seus eleitorados.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Ainda a questão da água...

Tem havido últimamente uma grande barulheira em torno desta questão e, particularmente, em torno de um comunicado da CDU.

Como parece tratar-se de um comunicado fantasma deve ser sobre isto que se fala:



"PROPOSTA APRESENTADA NA REUNIÃO DE CÂMARA DE 7 DE JANEIRO DE 2009
Vereadores da Câmara Municipal de Estremoz
António Júlio Rebelo
Joaquim Correia
José Miguel Cravo
Tendo em conta que a situação de falta de água assume uma gravidade excepcional que urge uma intervenção rápida, os Vereadores da CDU avançam com a seguinte proposta que colocam agora à consideração do Executivo Camarário:
1. Retirar do PPI 2009, rubrica 09.010 – Arranjo Urbanístico do Rossio – 400 mil Euros;
2. Retirar do PAM 2009 – Projecto 35 – Estremoz Sede de Eventos – 100 mil Euros;
3. Contrair um empréstimo de 500 mil Euros;
4. Somando estas verbas, as quais perfazem 1 milhão de euros, aplicar este valor no reforço das captações, na melhoria significativa da rede e na operacionalização da telegestão.
Os Vereadores
NOTA:
Por iniciativa da CDU, foi agendado na reunião de câmara, dia 7 de Janeiro, a discussão e eventual aprovação de medidas tendentes, a atacar no imediato, o grave problema que hoje se vive em Estremoz que é a falta de água.
Após discussão feita pelas diferentes forças políticas, a CDU apresentou a proposta acima descrita.
O PS assumiu o compromisso de disponibilizar 1 milhão de euros, logo que se justificasse e estivessem reunidas as condições para uma intervenção no terreno.
SERÁ QUE O MOMENTO AINDA NÃO O JUSTIFICA? NÃO EXISTEM CONDIÇÕES PARA UMA PRONTA INTERVENÇÃO?!!. COMO?!!! QUE TEM FEITO A CÂMARA E AS ÁGUAS DO ALENTEJO CENTRAL PARA CHEGADOS A UM MOMENTO DE RUPTURA SE DIZER QUE NÃO EXISTEM CONDIÇÕES, OU QUE ESTAS AINDA??!! NÃO SE JUSTIFICAM!
O PSD, propôs a suspensão do ponto para melhor aprofundamento e agendamento para a próxima reunião de câmara e consequente votação das propostas concretas agora apresentadas ou outras que possam vir a surgir.
Importa sublinhar que a CDU, atenta às condições de vida das populações, alertou, responsavelmente, o restante executivo camarário para o grave problema que hoje se verifica de falta de água, o qual, reconhecendo-o de facto, não encara uma resolução com a urgência que nós julgamos que o mesmo exige."

POSIÇÃO DA CDU
Solicitada a opinião sobre as interrupções no abastecimento de água em Estremoz a coordenadora da CDU considera que não é pela falta do recurso, mas sim por decisão política da gestão PS que se verifica a crescente falta de água em Estremoz.
De facto o PS votou ao abandono a resolução de muitos dos mais prementes problemas sentidos pela população.
E, entre estes, abandonou por completo o investimento no sistema de abastecimento de água.
Este abandono do sistema não tem origem nas incapacidades pessoais ou políticas por parte dos eleitos do PS, mas sim na opção política que tem por base a entrega ao sistema multimunicipal das Águas do Alentejo Central, conscientes de que o objectivo final desse processo é o da futura privatização do sistema.
A decisão então tomada foi acompanhada da promessa de que logo em 2006 se iniciaria a intervenção na rede de abastecimento.
Certo é que esta opção, avançada pelo PS e avalizada pelo PSD, não contribuiu até hoje para o reforço de um único litro de água.
Na gestão CDU, mesmo em períodos de escassez de água, nunca esta faltou de forma persistente.
E nunca faltou porque a gestão CDU sempre se preocupou com a resolução dos problemas reais da população, quer pela intervenção directa, quer pelo diálogo com todos os que têm real capacidade de contribuir para a sua resolução, quer, principalmente porque sempre teve uma posição inequívoca de defesa da “Água Pública”.
O problema exige uma solução rápida e consistente e a CDU, como é seu hábito, não faz destas matérias uma mera acção de oposição crítica pelo que irá apresentar uma proposta concreta de intervenção.
Proposta que passa pela:
Operacionalização dos serviços, cuja capacidade está a ser desprezada pela gestão PS, intervindo na rede;
Adjudicação directa e urgente do reforço de captações;
Conversação com diversos proprietários de furos no sentido destes, como sempre o fizeram, disponibilizarem o acesso a furos particulares para reforço temporário do abastecimento.
A CDU reitera que a solução do problema passa pela assunção da responsabilidade e intervenção municipal, própria ou partilhada, e nunca pela alienação e demissão da mesma tal como tem sido a prática do PS ao longo destes três anos de mandato.
Estremoz 5 de Janeiro de 2009
A Coordenadora da CDU"

sábado, 24 de janeiro de 2009

Ilda Figueiredo candidata ao Parlamento Europeu

A CDU apresentará no próximo dia 29, no Hotel Altis, em Lisboa, como primeira candidata às eleições do Parlamento Europeu - Ilda Figueiredo. A actual deputada ao PE é economista, membro do Comité Central do PCP, Vereadora na Câmara Municipal de V. N. de Gaia, vice-presidente do Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica e vice-presidente da Comissão de Emprego e Assuntos Sociais.

A notícia está aqui.

Para a Ilda e para a força política que representa o desejo de um excelente resultado.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Keynes e Roosevelt: Algumas lições para o presidente Obama

Poucos nomes têm sido lembrados com tanta frequência nos últimos meses quanto os de Keynes e Franklin Delano Roosevelt. Na verdade, na maioria das vezes eles são lembrados juntos, como co-autores das políticas que marcaram o New Deal. Quase sempre, a referência a ambos se destina a dar suporte a algum plano ou estratégia de política econômica que se espera seja seguida pelo presidente Obama, cuja posse ocorre neste 20 de janeiro.

Por Fernando Cardim de Carvalho, na Agência Carta Maior

Este texto foi-me indicado por email. Vale a pena a sua leitura apesar de ser um pouco extenso.

O texto encontra-se aqui. Originalmente foi publicado aqui.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Hoje há Avante!

DESTAQUES:
CDU Para uma vida melhor!
25 anos após a sua morte
Ary sempre!
75 anos do 18 de Janeiro de 1934 na Marinha Grande
Uma jornada que anima a nossa luta
Crise financeira
Prejuízos por revelar
Peru
O protesto alastra

ÍNDICE:
Editorial
A CDU E A ALTERNATIVA POLÍTICA

Opinião
Pontos de referência essenciais

Actual
20 de Janeiro
Palpites
Governo à direita - lérias à «esquerda»

Crónica Internacional
A trama do gás

A Talhe de Foice
À porta fechada

Em Foco
CDU para uma vida melhor
Ary sempre!
Para rasgar o silêncio
A poesia do poeta

PCP
Uma jornada heróica que anima a nossa luta
«Avante! por um PCP mais forte»
Combater a resignação
Propostas necessárias
Sócrates em recauchutagem
Ludgero Pinto Basto
Aprender sempre
Breves

Trabalhadores
Intensificar o protesto
Outra lição dos professores
Liberdade perseguida
Basta de sacrifícios
Em luta pelo emprego
Culpas do Governo na Controlinveste
Associações de militares querem ser ouvidas na AR
Protesto da Bordalo Pinheiro
Plenários na CP
Breves

Assembleia República
Governo tenta iludir responsabilidades
Governo nega ampliar apoio
A ponta do véu
Faltam respostas aos problemas
Dívidas aos produtores

Nacional
Estado despreza mais novos
Com a Palestina
Ataque à «democracia»
Can you, president Obama?
Reabilitação do Barreiro Antigo
Trapalhadas em Almeirim
Novo hospital em Alhos Vedros
Combater a ineficácia e a propaganda do PS
Breves

Europa
Prejuízos por revelar
Defender as pescas
Protestos no Leste
Educação na rua
O trabalho e a luta
Breves

Internacional
Trabalhadores peruanos cerram protestos
Gaza destruída
Farabundo Martí ganha legislativas
Campanha em recta final
PCP na Síria
Sete anos de Guantanamo

Argumentos
Religiões

O grande desconcerto ...
TVisto

O escorpião
Gastronomia

Um dia em Pequim (conclusão)

Aconteceu
Sobre as declarações do Cardeal Patriarca
Morreu João Aguardela
Jornalistas despedidos no Porto
Catarina Eufémia na tela
Ajustes directos alvo de crítica
Resumo da Semana

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Governo ataca direitos, liberdades e garantias

O PCP, a propósito da realização de dois julgamentos de quatro dirigentes sindicais do distrito de Braga, de três membros da Comissão de Utentes de Serviços Públicos no Porto e, ainda, a presença perante o Ministério Público de uma jovem estudante do Porto do ensino secundário, condena as políticas e práticas anti-democráticas do Governo PS.


Governo PS ataca direitos, liberdades e garantias

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

O PCP regista que, no dia de hoje, na sequência de iniciativas tomadas por parte de Governos Civis no quadro da orientação geral do Governo PS, tem lugar a realização de dois julgamentos de quatro dirigentes sindicais do distrito de Braga por “promoverem uma manifestação ilegal” e de três membros da Comissão de Utentes de Serviços Públicos no Porto pelo mesmo motivo, e ainda, a presença perante o Ministério Público de uma jovem estudante do Porto do ensino secundário a propósito de uma manifestação estudantil.

Esta coincidência – três acções no plano judicial no mesmo dia - confirma que, por acção do Governo PS, crescem os atropelos e violações de direitos e das liberdades de todos aqueles que resistem e lutam contra a política de direita, numa prática que tem vindo a instituir a tentativa de criminalização da luta, a limitação da acção e intervenção das organizações dos trabalhadores, mas também, de outras organizações e movimentos de massas.


O carácter anti-democrático da actuação dos Governos Civis nesta matéria, ao canalizar forças e meios para perseguir e condicionar os que exigem melhores salários, melhores serviços públicos ou uma escola digna, é revelador, num quadro de agravamento de muitos problemas de segurança no nosso país, quais são as prioridades deste Governo.

O PCP condena, uma vez mais, as políticas e práticas anti-democráticas do Governo PS que, em confronto com a Constituição da República, com os ideais e conquistas de Abril, procuram acentuar o caminho da limitação das liberdades e da democracia, caminho inseparável da ofensiva contra direitos económicos e sociais prosseguidos pela política de direita.

O PCP reafirma a sua confiança que, tal como a vida demonstra, não serão estas ou outras práticas e atitudes anti-democráticas que impedirão a justa luta de todos os que reclamam uma vida melhor e aspiram a um Portugal com futuro.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Administration Obama: le changement dans la continuité?

O título (ligeiramente alterado) e a foto são do sítio Voltairenet.org onde estão publicados um conjunto de artigos sobre as últimas eleições presidenciais, sobre o pensamento de Obama e sobre medidas tomadas e convites feitos para a formação do novo Governo dos Estados Unidos da América, entre outras matérias.

Vale a pena dar uma vista de olhos (parte desses artigos encontram-se também em espanhol o que facilita a leitura).

Já este artigo de John Catalinotto, publicado no Avante nº 1830, de 24 de Dezembro de 2008, e republicado ontem no ODiário.info, deve ser lido com especial atenção porque mostra que, mesmo se no topo o essencial se irá manter, na base a campanha pela mudança criou expectativas, gerou optimismo e fez subir o moral dos trabalhadores e de outras camadas da população, que hoje estão na rua.

"Yes, we can" pode ir muito mais além do que os seus inventores sonharam, imaginaram ou pretendiam. Também a eleição pode ter assumido dinâmicas que levem a que tudo não venha a ficar como dantes. Só o futuro o dirá.

Para os editores do ODiario.info "A eleição de Barack Obama, que amanhã, 20 de Janeiro, toma posse como presidente dos EUA, na opinião de John Catalinotto foi simultaneamente “um progresso e uma oportunidade para o avanço das lutas dos trabalhadores e dos pobres” dos Estados Unidos, mas também significa “a continuação das políticas pró-imperialistas e pró-capitalistas a nível externo e doméstico”."

Ler o artigo "Os dois lados da eleição de Barack Obama como presidente dos EUA" de John Catalinotto aqui.

O Militante

Foi publicada e encontra-se à venda a edição de Jan/Fev da revista "O Militante".

Artigos neste número:
As nossas tarefas
Sim, é possível!
Relatório da Comissão de verificação de mandatos
O Partido e a tarefa decisiva do seu reforço
Sobre o trabalho de Organização
Sobre a situação financeira e a política de fundos do Partido
Os quadros e a formação política e ideológica
A situação económica e os grupos monopolistas: As propostas do PCP
Movimento operário e sindical
A luta pela alternativa
A ofensiva imperialista e a luta contra a exploração dos povos
O PCP e o reforço da solidariedade internacionalista
A crise do capitalismo – o socialismo como alternativa necessária e possível
Pela liberdade e democracia: nem um passo atrás!
18 de Janeiro de 1934 - Uma data histórica a não esquecer
Açores - Avante por um Partido mais forte!
31 de Janeiro – o «eco duma afronta»
50 anos de Revolução Cubana
Comunicados do CC e nota informativa

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Why not? Amanhã é dia 20.


A Nuremberg chief prosecutor says there is a case for trying Bush for the 'supreme crime against humanity, an illegal war of aggression against a sovereign nation.'

Ler artigo no Alternet (em inglês).


International Commission of Inquiry on Crimes Against Humanity Committed by the Bush Administration

ACLU: Investigate Bush war crimes

Mas há muitos mais. Será desta que responsáveis a sério por crimes de guerra a sério virão a ser presos e condenados?

É que até aqui têm sido eles a definir os crimes de guerra (se não existem inventam-se) e os responsáveis por esses crimes (?).

Recordo-me de um que não foram capazes de condenar mas que acabaria por morrer na prisão. Tal como aconteceu a outros compatriotas seus que tiveram o mesmo fim.

Mais uma vez estou solidário

domingo, 18 de janeiro de 2009

18 de Janeiro de 1934

Hoje, domingo, assinala-se o 75.º aniversário do 18 de Janeiro de 1934.

Nesse dia, a classe operária e o povo da Marinha Grande, respondendo à convocação de uma greve nacional de carácter insurreccional, tomaram o poder, ainda que por algumas horas.



"... É certo que os revolucionários do 18 de Janeiro foram derrotados numa luta, em que a desigualdade das forças era enorme, mas como muitas vezes aconteceu na história (lembremo-nos também da Comuna de Paris) foi do amargo da derrota que o movimento operário revolucionário extraiu as lições para melhorar a sua organização e elevar a sua capacidade de luta.

Como é conhecido a resposta de Salazar não se fez esperar, criou o Campo de Concentração do Tarrafal com o objectivo de aterrorizar o povo português e poder assassinar, longe do país e das famílias, os presos considerados mais perigosos..."

João Dias Coelho

Pormenores sobre um acontecimento maior da nossa história recente, imagens, o que disseram os jornais da época, relatórios e outra informação podem ser vistos aqui.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Telefonemas...

-Está? Sim. Precisava de falar com o senhor ...
-Só um momento.
-Está? O que deseja?
-Sou a funcionária do dr. ... . Precisava de falar com ...
-Sou o próprio. Gostava de saber o assunto...

Pausa na estória. (Mau. Isto não é bom sinal. O que é que me querem? Com gente desta deve ser complicação. O que será?)

-Não há problema é sobre eleições. O senhor dr. ... gostava que passasse pelo escritório para falar consigo.
-Certo. Vou pensar no assunto.

Esta é uma estória que me apetece contar hoje. Não importa da sua veracidade, mas lá que acontece, acontece.

Sobre estas estórias apetece-me comentar o seguinte:

1 - Eu, por experiência de muitos anos, não me incomodaria com isto. Mas o vizinho do meu pai, ficava logo todo borrado.

2 - Ah! O meu pai era capaz de o mandar logo passear.

3 - Sobre eleições? Mas dantes eram os dos partidos que contactavam as pessoas. Agora um sr. dr.? Isto leva água no bico.

4 - Se é partido pior. E logo comunicar com um potencial candidato através da secretária? Algo cheira a esturro.

5 - Se não é partido pior ainda. O que os faz correr? O bem estar das populações? Mas isso não é um problema de hoje, é desde sempre. Porque só aparecem agora?

6 - Se é uma brincadeira. Desculpem é de mau gosto (além de que deixam as pessoas aflitas, o que é um mau princípio).

A minha opinião:

A pesca em águas turvas sempre correu o risco de pescar uma bota ou na pior das hipóteses um chinelo ou umas tairocas (desculpem-me os que não sabem o que isso é, felizmente).

Acho que o que podem pescar nestes casos e nestas águas são sacos de plástico velhos, tamancos ou outro lixo que alguém deitou fora, ou que, inadvertidamente, tenham caído nessas águas.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Hoje há Avante!

DESTAQUES:
PCP lança acção nacional em comício no Porto
Sim, é possível uma vida melhor!
18 de Janeiro de 1934
Uma jornada heróica
Concentração em Lisboa
Contra agressão ao povo palestiniano
Fundos de pensões
Colapso social
Venezuela
Benefícios da revolução

ÍNDICE:

Editorial
PORTUGAL TEM FUTURO
Opinião
É urgente uma nova política,
é necessário continuar a luta!
Actual
Ruínas
Servida em biberão
4 episódios
Crónica Internacional
O sistema a funcionar…
A Talhe de Foice
Temos circo
Em Foco
Contra a agressão ao povo palestiniano
Sementes de futuro
PCP
Sim, é possível uma vida melhor!
Resposta de unidade e luta
Faleceu José Timóteo
Um lema com seis anos...
Vida e obra
Breves
Trabalhadores
Na OGMA resiste-se
Professores repetem grande greve
Tyco sem fundamento
Ano novo cheio de lutas
Vigília na Bordalo Pinheiro
Serviços públicos abandonados
Triste surpresa na Aljubal
Soflusa
Breves
Assembleia República
Escola pública é que fica a perder
Não à criminosa agressão de Israel
Maioria recusa propostas da oposição
A ponta do icebergue
Respostas insuficientes e tardias
PCP quer ouvir o ministro da Economia
Nacional
Sete anos de estagnação
Combater o isolamento e a solidão
Agravam-se as condições de vida dos reformados
Porto acolhe exposição do MDM
Defender os direitos das pessoas com deficiência
Conhecer as necessidades locais
Inaugurados lavadouros dos Pinheiros
Freguesias processam Governo
CDU apresenta-se hoje
Breves
Europa
Colapso social
Desemprego dispara
Mais milhões para a banca
Sarkozy controla Justiça
Marks & Spencer encerra 27 lojas
Cúmplices
Breves
Internacional
O genocídio do povo de Gaza
Povo colhe benefícios da revolução
Milhões sem emprego nos EUA
Combater a repressão
Assassinados dois militantes do FMLN
Esquadrões da morte
Justiça persegue Zuma
Argumentos
Religiões
A crise do capitalismo e a moral marxista (2)
Tvisto
Gaza: o crime quotidiano
Gastronomia
Um dia em Pequim (1)
Aconteceu
Dois Contos, de Joaquim Lagoeiro
Cinco mil euros para estudar
Economia em crise
António Carmo expõe em Lisboa
Inéditos de Luiz Pacheco
Cristiano Ronaldo eleito melhor do mundo
Resumo da Semana

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Candidatos 2009

Uma das questões que tem preocupado muitos cidadãos deste concelho é a resposta à questão:

E quem é o candidato da CDU?

Talvez por isso têm aparecido as mais variadas insinuações. Desde que a CDU não tem candidato, que o candidato será o Zé, o Manel ou o Jaquim, que a CDU não consegue arranjar um bom candidato, etc.

Penso ter encontrado a explicação.


"Apresentação da CDU 2009
Terça, 13 Janeiro 2009
Realiza-se na quinta-feira, dia 15, às 17h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa, o Acto Público de apresentação da CDU 2009 com a participação de António Avelãs Nunes, Deolinda Machado, João Corregedor da Fonseca, Francisco Madeira Lopes e Jerónimo de Sousa. Esta iniciativa visa apresentar a CDU, um grande espaço de convergência democrática e de alternativa que se apresentará ao ciclo eleitoral de 2009..."

A notícia encontra-se aqui.

É caso para dizer que a CDU não é como a pescada: Antes de o ser já era.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Pensões, desigualdades e casinos.

"No sector privado a pensão média da mulher corresponde apenas a 60,5% da do homem, e na administração pública 68 em cada 100 aposentados não recuperam em 2009 o poder de compra perdido.

RESUMO DESTE ESTUDO (DE EUGÉNIO ROSA)

Em Portugal, as mulheres continuam sujeitas a uma profunda discriminação depois de se reformarem. Isto porque de acordo com dados constantes das Estatísticas da Segurança Social, divulgados pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, a pensão media das mulheres na invalidez é 76,5% da do homem e, na velhice, é somente de 60,5%.

E entre 2008 e 2009, esta desigualdade até se agravou pois os aumentos médios este ano nas pensões de invalidez foram de 35 cêntimos por dia para os homens e apenas de 27 cêntimos para as mulheres; e nas pensões de velhice, os aumentos médios, entre 2008 e 2009, foram de 44 cêntimos por dia para os homens e de apenas 27 cêntimos para as mulheres...."

Ver o estudo completo aqui.

Possívelmente na esperança de melhorar as coisas é que a segurança social se tornou cliente do casino.

Por acaso, e ao contrário do que muitos julgam, esses milhões não são uma rubrica do Orçamento do Estado mas um património dos trabalhadores. Ou seja o nosso dinheiro.

sábado, 10 de janeiro de 2009

A propósito de mentiras: A mais espantosa do príncipio do ano

Manchete do Público de 28 de Janeiro de 2008 veiculando a insuspeita opinião de Alan Greenspan

"... Eu bem sei que amanhã é outro dia e que quase tudo está montado para que andemos todos por cá mais para esquecer do que para lembrar e aprender algo de duradouro.

E, assim sendo, pedindo compreensão para a brutalidade da frase, só me resta vingar-me deixando aqui escrito que das duas uma: ou temos um primeiro-ministro que é um consciente mentiroso ou temos um primeiro-ministro que é ligeiro e incompetente e chefia bandos de ligeiros e incompetentes."

Assim termina o
texto de Vítor Dias, de O tempo das cerejas* sob a recente entrevista de José Sócrates à SIC.

De forma diferente Vítor Dias abordou outro tipo de mentiras no texto As palermices do Professor estas com o objectivo de atingir claramente a verdade histórica e alguns dos seus protagonistas num passado recente.

A mentira é uma arma de arremesso utilizada desde sempre pela classe dominante para a manutenção do seu poder e dos previlégios que o mesmo lhes concede.

Desde logo quem representa esse poder, seja no Governo ou noutras instâncias, recorre de forma sistemática à mentira para enganar os cidadãos e perpetuar o poder dos seus amos: A classe dominante.

Vem isto a propósito de este ano ser ano de eleições. Apesar da recessão as "empresas" e os "empresários" deste tipo de produto vão de certeza produzir ainda mais, em quantidade e qualidade, do que é contume. Para eles não haverá recessão.

Depois de tudo o que se tem passado compete a cada cidadão não voltar a adquirir gato por lebre.

Mas mesmo com tantos alertas parece-me que ainda assim as lebres terão uma vida menos agitada que os gatos.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Hipocrisia sangrenta

Foto publicada no Resistir.info

"Altos responsáveis de países que se consideram faróis da «civilização» multiplicam apelos à «contenção» e ao «cessar-fogo» em Gaza, como quem procura assim cumprir uma obrigação perante o «agravamento da crise» no Médio Oriente. A hipocrisia de presidentes, ministros, diplomatas ou porta-vozes é tão óbvia como de costume, mas ainda consegue ser chocante tendo em consideração a tragédia que vitima mais de um milhão de meio de pessoas amontoadas num pequeno território inóspito aferrolhado entre Israel, o Egipto e o Mediterrâneo."

Assim começa o artigo de José Goulão publicado no Le Monde Diplomatique - Edição Portuguesa.

José Goulão é um homem que há muito se dedica à problemática do médio oriente e é um dos jornalistas mais bem posicionados para se pronunciar sobre a situação que se vive naquele território.

Vale a pena ler por revelar alguns pormenores interessantes, normalmente omitidos pelo pensamento dominante.

Vale igualmente a pena ler os diversos artigos sobre o assunto publicados no Resistir.info ou os textos publicados no Império Bárbaro e no O Caderno de Saramago.
 
RESISTIR POR UM MUNDO MELHOR